Como escolher os primeiros brinquedos?

Com um papel essencial para os nossos pequeninos, os brinquedos são ótimos recursos para colaborar com o estímulo de desenvolvimento de vários fatores como motor, psíquico, visual e cognitivo. Começando por simples chocalhos e caminhando para as pecinhas divertidas de montar, todos eles serão responsáveis por construir ligações entre o que é fantasia e o que é real.

Sem dúvidas eles são ferramentas que precisam ser valorizadas, no entanto, é preciso também ter cuidado na hora de fazer as escolhas para que eles sempre ofereçam apenas diversão e aprendizado, nunca perigo. Fazer as escolhas corretas evita acidentes e torna a relação entre o bebê o seu brinquedo muito mais saudável.

Até mais ou menos os três anos de idade é necessária a supervisão constante de um adulto em todas as brincadeiras e o ambiente precisa ser seguro. Aqui no Brasil existe o Instituto Nacional de Metrologia (Inmetro) que é responsável por muitos testes antes de afirmar que um brinquedo é de fato seguro para as crianças manusearem, mas isso não tira a sua responsabilidade de manter os olhos neles, já que os pequenos são capazes de se colocar em encrencas em um piscar de olhos. Entenda esse momento como uma ótima oportunidade de interação.

Ao mesmo tempo que impulsiona o desenvolvimento dos bebês, os brinquedos também permitem o estímulo de outros fatores, como a capacidade de fantasiar e a criatividade.

Cuidados na escolha dos brinquedos para os bebês

  • Sempre olhe a idade indicativa na caixa do brinquedo. Esse é um fator de extrema importância, afinal, aquele que é indicado para uma criança mais velha pode ser um risco iminente para um bebê de um ano. Isso porque, até aproximadamente os três anos, existe uma tendência a colocar tudo na boca e peças pequenas podem ser engolidas.
  • Todo o material utilizado precisa ser resistente, atóxico e jamais conter produtos inflamáveis.
  • Nada de pontas ou bordas que possam cortar.
  • Evite aqueles brinquedos que sejam muito barulhentos, já que eles podem prejudicar a capacidade do seu filho de escutar.
  • Nada de correntes, tiras ou cordas compridas. Existe muita chance das perninhas ficarem enroscadas e tombos sérios acontecerem.
  • Evite peças que contenham vidro para os menores de cinco anos.
  • Brinquedos com sons e luzes brilhantes são legais, mas possuem pilhas ou baterias que podem provocar acidentes com os pequenos. Esses compartimentos precisam de travas de segurança para garantir que somente os adultos terão acesso a essas peças.
  • Sempre olhe se tem o selo do Inmetro.
  • O manual deve possuir instruções simples e claras para que seja manuseado corretamente.
  • A tentação de comprar em um comércio ambulante pode ser muito grande. Eles parecem tão bonitinhos. Mas a maioria não passou por testes do Inmetro e podem apresentar riscos para os bebês.
  • Acompanhe sempre os brinquedos que tem em casa. De tempos em tempos avalie se estão em boas condições.
  • Ensine os pequenos que, após a brincadeira, é preciso guardar tudo. Isso reduz as chances de acidentes posteriores.

Como mencionamos anteriormente, a faixa etária indicada para cada brinquedo é essencial, não apenas pelo risco de peças pequenas que existem para os menores, mas também porque elas acompanham o momento de desenvolvimento de cada habilidade que a criança precisa naquele momento.

Por isso, preparamos uma lista que pode ser muito útil para a sua decisão no momento de escolher entre os brinquedos disponíveis em uma loja.

Primeiros companheiros: até 6 meses

Nessa fase eles precisam de utensílios que colaborem com o desenvolvimento de seu corpo, deixando habilidades que envolvem sons, formas, texturas e cores ainda mais potentes. Por isso, indicamos adquirir um móbile musical, um boneco de borracha, mordedor e o famoso tapete de atividades.

Crescendo aos poucos: 7 a 12 meses

Agora vamos estimular os movimentos de engatinhar para começar a conhecer o mundo e, logo, os primeiros passos. Comece com uma bola, alguma cadeira de balanço, peças de empilhar ou encaixar e alguns brinquedos com sons.

Com 1 ano de idade

Novas aventuras se colocam diante do bebê e ele está super interessado em ficar em pé para começar logo a correr. Nada como incentivá-lo com blocos que podem ser empilhados e desmontados, ou começar a produzir imitações apresentando bonecas, veículos ou telefones de mentirinha para trazer mais criatividade.

Seja qual for a faixa de idade em que seu filho se apresenta, toda oportunidade deve ser considerada para estimular o desenvolvimento. Os brinquedos são importantes para isso, mas sua participação nessas brincadeiras vão tornar esses momentos ainda melhores e mais estimulantes para os pequenos.

Como escolher os primeiros brinquedos