Descubra quais as doenças bucais mais comuns em crianças e como evitá-las

Descubra quais as doenças bucais mais comuns em crianças e como evitá-las

Os cuidados com a boca devem fazer parte de uma rotina saudável e de autocuidado, pois é preciso ter o corpo bem cuidado e resistente, além disso, os dentes não devem estar comprometidos por doenças bucais.

Assim, é preciso ficar atento a quais são as mais frequentes e saber formas de tratamento e de como se prevenir de inflamações e problemas.

Apesar de cada vez mais as pessoas estarem se preocupando com a saúde bucal, quando se olha para os números, a situação ainda não é das melhores.

Atualmente, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), junto do Ministério da Saúde, ao menos 44,1% da população brasileira já foi a uma consulta com um dentista, ao mesmo tempo em que 67,4% das pessoas declararam ter uma boa saúde bucal. Apesar disso, os cuidados e consultas precisam ser mantidos com regularidade.

Portanto, conheça as principais doenças bucais para poder evitá-las ou tratá-las, quando necessário.

Cárie e manchas

A cárie se trata de uma lesão que acontece no esmalte dentário por conta dos ácidos liberados pelas bactérias ao entrarem em contato com resíduos alimentares.

O problema dessa doença é que ela pode ser muito discreta e passar despercebida, enquanto acontece a degradação dos dentes progressivamente, até que a dentição seja comprometida, quando pode existir indícios de incômodo e dor.

Inclusive, em casos mais graves, a cárie pode atingir camadas mais profundas do dente, demandando tratamentos como o canal ou extração.

Assim, em situações de perda total da estrutura do dente, a partir dos 15 anos já é possível fazer a colocação do implante dentário, após a devida higienização do espaço, para que não fique um local vazio que pode acumular bactérias e a funcionalidade/beleza sejam preservadas.

Por isso, é necessário ter o cuidado correto, e a forma de prevenir a cárie é por meio de uma alimentação balanceada, livre de açúcares, e da higiene bucal adequada.

Inclusive, alimentos de muita pigmentação, como café, refrigerante, suco de uva, vinho e beterraba, também devem ser evitados para que não escureçam ou manchem os dentes. No caso dos industrializados, a cárie, manchas e outros problemas também podem ser favorecidos.

Assim, nos casos de mudança na coloração dos dentes, por conta do excesso de pigmentos e erosão do esmalte, também é possível recorrer a tratamentos para recuperar a coloração.

Para isso, existe o procedimento de clareamento dental, que recupera a cor branca dos dentes em até sete vezes de forma rápida e eficiente.

Cabe ressaltar, no entanto, que tanto o clareamento não pode ser feito na estrutura dental antes dos 16 anos, pois pode enfraquecer a estrutura dos pequenos, já que ela aunda está em formação.

Bruxismo

O bruxismo é um distúrbio vindo de fatores genéticos ou de saúde emocional, como estresse e ansiedade, que causa o ranger e apertar os dentes durante o sono. O que pode trincar ou quebrar a arcada dentária.

Seu principal modo de tratamento consiste no uso de uma placa moldada ao dente do paciente para colocar na hora de dormir e diminuir o impacto do aperto dos dentes.

Apesar do bruxismo não ser uma doença com cura, existe como tratar e minimizar por meio de um acompanhamento interdisciplinar com profissionais da saúde emocional e da odontologia.

Contudo, se não houver o cuidado correto e acompanhamento adequado quando identificado o problema, quebras e perdas podem acontecer prejudicando a estrutura.

Assim, dependendo do caso, a lente de contato dental pode ser aplicada a partir da adolescência para recuperar o sorriso.

Isso porque essa estrutura consegue tratar de pequenos problemas na estrutura da arcada dentária e deixa o sorriso mais harmonioso.

Tártaro

O tártaro é formado pelo acúmulo de placa bacteriana nos dentes e, quando não é removido completamente, acaba se fixando à superfície dentária, formando uma “crosta” dura de coloração amarelada ou esbranquiçada, podendo inflamar a gengiva também.

Isso acontece, principalmente, pela falta de uma boa higienização bucal e a forma de tratar é com um dentista. Como se trata de uma estrutura endurecida, é preciso instrumentos profissionais para realizar a retirada do tártaro nos dentes, removendo a placa.

Assim, é preciso buscar o profissional, principalmente o odontopediatra, para que os cuidados necessários sejam tomados durante a remoção do tártaro, bem como evitar traumas nos pequenos.

Gengivite

A gengivite é uma inflamação que afeta a gengiva devido ao acúmulo de bactérias localizadas entre o tecido e os dentes.

Esse tipo de problema bucal pode ser evitado e tratado com uma boa higienização bucal, principalmente, utilizando o fio dental.

Periodontite

A periodontite é o estágio avançado da gengivite, quando essa inflamação não é tratada da maneira correta e avança, afetando todos os tecidos que sustentam a arcada dentária.

Com isso, depois de um certo tempo, os dentes podem ficar moles e até se soltar da boca.

Nesse caso, a consulta ao dentista e higienização regular é fundamental para tratar a gengiva e evitar que o quadro avance, possibilitando uma dentição firme e saudável.

Higienização

A maioria dos problemas bucais podem ser prevenidos ou até mesmo tratados a partir de bons hábitos de higienização bucal, sendo crucial criar esse hábito nos pequenos desde cedo.

Portanto, deve-se:

  • Escovar os dentes após as refeições;
  • Passar fio dental diariamente;
  • Bochechar enxaguante bucal diariamente;
  • Ir ao dentista a cada seis meses.

Isso vale principalmente para quem utiliza aparelho invisível para evitar que resíduos alimentares fiquem presos ao dente ou que as bactérias se acumulem na estrutura.

Esses cuidados são fundamentais para ter uma boa saúde bucal e preservar a dentição.

Segundo os dados do IBGE, apenas 48% dos homens brasileiros utilizam escova de dente, creme e fio dental para higienizar a boca. No caso das mulheres, 57% fazem uso dos utensílios básicos de limpeza bucal.

Para estimular esse hábito, incluir ludicidade ao processo de higienização e recorrer aos produtos temáticos, como personagens favoritos, são estratégias eficientes para incluir cada vez mais o momento na rotina dos pequenos de forma prazerosa e com melhor adesão por tornar o momento mais divertido.

BÔNUS: Tratamento mais comum é a colocação de aparelho

Após a troca dos dentes para os permanentes, pode ocorrer que as estruturas estejam mal posicionadas, tortas ou, por conta de diversos fatores, haja má oclusão ou outros problemas estruturais.

Nesse caso, é importante recorrer ao acompanhamento para contribuir com o melhor alinhamento do sorriso e estruturação da mordida definitiva. Assim, geralmente, os pequenos podem ser indicados a usar a estrutura de aparelho fixo ou móvel.

Para se ter uma ideia, estima-se que 35% da população precise fazer uso de algum modelo de aparelho odontológico.

Com a chegada da juventude, no entanto, é comum que surja o receio de utilizar procedimentos ortodônticos devido ao impacto estético.

Para minimizar os problemas relacionados à imagem e autoestima, principalmente nessa fase, o setor passou a oferecer modelos de aparelho dental invisível, que conserta o posicionamento dos dentes sem causar impacto na aparência.

Assim, pode-se perceber a importância dos cuidados diários e acompanhamento odontológico adequado, promovendo mais saúde e beleza ao sorriso, bem como bem-estar para os pequenos e ao longo de seu crescimento.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.