O que é educação especial?

No artigo de hoje vamos conhecer o que é educação especial e entender melhor como ela surge e quem a se destina.

Por muito tempo as pessoas com algum tipo de deficiência foram marginalizadas socialmente. Acreditava-se até mesmo que essas pessoas eram incapazes de aprender. E de serem socialmente produtivas.

Como resultado, havia muito preconceito e poucas oportunidades educacionais para essas pessoas, que não conseguiam acompanhar as metodologias da educação tradicional.

Por todos esses motivos, é importante entender o que é educação especial, pois ela foi uma das principais responsáveis por mudar tudo isso.

O que é educação especial e como surge?

Para entendermos o que é educação especial, precisamos conhecer mais de perto como ela surge.

Desde a antiguidade as pessoas com deficiência não eram bem vistas socialmente. Pois, em muitos povos antigos, as pessoas com deficiência eram marginalizadas socialmente, ou até mesmo executadas.

Afinal, elas não teriam nenhuma utilidade social e muitas vezes eram vistas como sinal de castigo divino, mau agouro ou até a personificação de demônios.

Na Idade Média, os médicos e outros cientistas até demonstraram algum interesse pelas pessoas com deficiência. Pois, queiram entender melhor o funcionamento corporal e anomalias do organismo humano.

Mas, a discriminação social permanece…

E esse quadro só começou a mudar no final do século XIX e inicio do século XX, quando surgem as primeiras escolas de educação especial.

Isso ocorre devido a vários fatores, como o desenvolvimento cientifico e maior índice de alfabetização. Aspectos que foram importantes para que as pessoas com deficiência passassem a se organizar e a lutar pelos seus direitos.

Apesar disso, a educação especial somente se consolida no Brasil a partir de 1994, com a Declaração de Salamanca.

Então, quando buscamos entender o que é educação social, precisamos compreender que se trata de algo recente, fruto de muitas décadas de lutas.

Então, o que é educação especial?

A educação especial pode ser definida como o ramo da educação destinado a alunos com algum tipo de deficiência, seja física, intelectual, cognitiva ou mental.

Ou seja, são pessoas que não conseguem executar a maioria das atividades do dia a dia de forma normal, pois possuem limitações. E outras características que exigem que essas pessoas tenham um tratamento educacional adaptado as suas necessidades.

Em outras palavras, a educação especial se destina a pessoas com:

  • TGD – transtornos gerais do desenvolvimento;
  • Deficiências físicas, auditivas, visuais ou mentais;
  • TEA – transtorno do espectro autista (TEA);
  • Superdotação.

Ou seja, a educação especial também se destina a pessoas com uma inteligência muita acima da média da maioria. Pois, essas pessoas também apresentam limitações educacionais, uma vez que o ensino tradicional é ultrapassado para elas.

Entenda como funciona na prática

Para entender o que é educação especial, também precisamos compreender como ela funciona na prática.

A principal característica da educação especial é sua metodologia de ensino diferenciada. Pois, os processos de ensino são adaptados as necessidades de cada aluno, conforme as limitações e potencialidades que ele possua.

Além disso, a educação especial normalmente ocorre. instituições educacionais públicas ou privadas. Nesse contexto, algumas escolas são especializadas, como as APAEs – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais.

No entanto, a educação especial também ocorre no ensino regular, com o auxílio de professores auxiliares ou em salas de recursos multifuncionais (SRM). Para isso, muitas escolas contam com:

  • Professores regentes que podem ser generalistas ou especialistas;
  • Educadores especializados em educação especial;
  • Especialistas de outras áreas (quando necessário), como terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, psicopedagogos, entre outros.

Para compreendermos o que é educação especial na prática, precisamos entender que todos esses profissionais podem fazer parte de escolas regulares. Mas, isso não é uma realidade de todas as escolas.

Afinal, escolas que não possuem alunos com deficiências graves em seu quadro discente não precisam investir tanto em uma equipe especializada. Já que não há necessidade.

O que é educação especial – direito a matrícula no ensino regular

Esse é outro ponto importante para entender o que é educação especial: o portador de necessidades educacionais especial tem direito a matricula no ensino regular.

As escolas não podem negar a matricula, e tem a obrigação legal de estarem preparadas para a entender alunos com deficiência em seu quadro regular de ensino.

Vale lembrar que isso pode ser feito em salas de aulas regulares, com auxilio de um professor auxiliar. Ou nas salas de recursos com uma equipe especializada.

Os direitos educacionais da pessoa com deficiência estão garantidos na Constituição Federal de 1988, na Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência, Lei nº 13.146/2015 e na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, Lei nº 9.394/1996.

Portanto, recusar matrícula da pessoa com deficiência no ensino regular é crime.

Concluindo

A educação especial é uma conquista da pessoa com deficiência, e traz diferentes inovações didático pedagógicas.

Tudo para garantir que os portadores de deficiência tenham o mesmo acesso à educação que qualquer pessoa.

Então, agora que você já sabe o que é educação especial, aproveite e deixe seu comentário. Até a próxima!

O que é educação especial