brinquedo ideal para uma crianca de 4 anos

Qual brinquedo ideal para uma criança de 4 anos?

Quando uma criança chega aos quatro anos de idade ela está repleta de energia e com muita vontade de aprender mais e mais, portanto, os brinquedos para essa faixa de idade, além de precisarem ser divertidos, também podem ser um recurso didático de ensino tanto para ser utilizado nas escolas quanto em casa. Vamos ajudar com algumas dicas de jogos que podem ser utilizados nesse período que vai ajudar no desenvolvimento saudável das crianças.

Quais brinquedos podem ser utilizados por crianças de 4 anos?

Sim, são muitos os brinquedos disponíveis nas prateleiras das lojas e grande maioria, pelo menos nos dias de hoje, possui algum foco em aprendizado. Você pode selecionar desde livros até lousas.

Alguns serão super úteis para que as crianças comecem a identificar o alfabeto, os números, os dias da semana e as partes do corpo, já outros serão responsáveis por dar alguma noção de ciências, inglês, geografia, história e outros temas que serão abordados na escola.

Aqueles que possuem orientação prática garante à criança o desenvolvimento daquelas habilidades que são compatíveis com a sua idade: pensamento lógico, comunicação (nisso os jogos de tabuleiro são campeões), processos motores e rapidez na capacidade de reação.

Brinquedos que fazem o estilo mais prático colaboram com o interesse em práticas de esportes, como bicicletas, patins, bolas, ou podem levá-los a se interessar por música (instrumentos infantis), pintura, dança, até mesmo certas profissões específicas.

O que a criança já aprendeu ao chegar aos 4 anos de idade?

Com quatro anos, a criança já desenvolveu algumas questões envolvendo o social e o emocional. Ela já brinca de forma cooperativa com outras crianças, consegue explicar o que gosta e o que não gosta, fica cada dia mais criativa e está super disposta a aprender novidades.

A fala e a comunicação, agora mais práticas, permite que a criança conheça algumas pequenas regras de nossa gramática, consegue cantar músicas, falar poemas curtos e se apresentar falando seu nome completo. A cognição também ganhou mais espaço, com a introdução da contagem, a diferença entre os objetos, nomeia as cores, conta parte de uma história que ouviu, usa uma tesoura e desenha pessoas que ficam mais evidentes. Já a coordenação motora permite que ele jogue a bola e vá buscá-la, pule corretamente tirando os dois pés do chão e consiga ficar segundos apoiado em apenas um dos pés.

Lembrando que para o pleno desenvolvimento delas não basta apenas comprar os brinquedos e deixar que se virem sozinhas. É importante que você faça parte dessas memórias que estão se construindo. Todas as crianças, independente da idade, demandam atenção e amor.

A compra dos brinquedos

Agora chegou o momento em que você para na frente da prateleira e se pega pensando no que levar para o seu filho. Quando escolher, tente pensar naqueles que vão desenvolver as habilidades que você percebe que ele tenha mais dificuldades no momento e que podem auxiliar de uma maneira divertida. É claro que também é importante avaliar algumas questões como o material de fabricação, a segurança que vai oferecer, os requisitos que aquele brinquedo pede que a criança já tenha, a versatilidade e o quanto pode ser interessante do ponto de vista educacional.

  • Material: Crianças são agitadas e gostam de empurrar brinquedos de um lado para o outro sem muito cuidado, por isso, é interessante que sejam de boa qualidade para que sejam resistentes e mais duradouras. Uma boa opção são os brinquedos que utilizam madeira ecológica, mas, caso não tenha jeito e precise ser de plástico, selecione os que são feitos com polipropileno (PP), poliestireno (PS) e sempre livres de BPA. Também precisam só utilizar tintas atóxicas. Ah, mais um detalhe importante, precisam ser bem fáceis de limpar.
  • Segurança: Esse item precisa sempre estar em destaque. Os brinquedos, além dos materiais seguros dos quais já falamos, também precisam ser considerados em forma, textura e acabamento, para que não se tornem um perigo. Para encurtar a sua dificuldade nessa parte do processo, verifique se o brinquedo possui o selo Inmetro em sua embalagem, pois esse órgão é responsável por analisar se esse item está em dia com todas as regras de segurança que envolvem os pequenos.
  • Requisitos: Todos os brinquedos que dizem atender ao público de quatro anos precisam se ajustar às necessidades dessa idade. Todos os detalhes importam, como tamanho, altura e peso. Quando se trata de dificuldade em alcançar um objetivo também é necessário estar dentro dos padrões. Algo muito fácil será desestimulante e logo a criança vai largar. Algo muito difícil vai frustrar suas tentativas e causar irritabilidade com aquele jogo (talvez até para sempre).
  • Versatilidade: Variedade é a palavra chave para quase todos os brinquedos, mas muitos pais não sabem disso. Adquirir algo que só pode ser usado de um único jeito, sem nenhuma chance de variação, consequentemente causará tédio rápido. Desenvolver a criatividade (tanto sua quanto deles) é algo maravilhoso.
  • Potencial de educação: Quanto mais aprendizados o jogo/brinquedo trouxer, mais ganhos as crianças terão. Aprender se divertindo é a melhor forma de aprendizado, é aquela que vai ficar por mais tempo em suas memórias. Por isso, capriche escolhendo algo que será um aprendizado prazeroso.

Brinquedos para crianças de quatro anos podem se tornar ferramentas potentes no incentivo à leitura, à escrita, ao prazer de contar, somar e subtrair. Esses brinquedos podem trazer o interesse por desenho, pintura, música, são tantas as possibilidades que o ideal é não perder nenhum minuto de todas essas novas aventuras.