Teste da orelhinha: saiba para que serve e sua importância

O teste de orelhinha é feito entre o 2º e o 3º dia de nascimento do bebê. Serve para diagnosticar precocemente algum problema de audição que possa existir.

Quando um bebê nasce, a maior preocupação das mães e pais é saber como está a saúde do ser que acaba de chegar. Para ter conhecimento de como está o físico da criança, alguns exames são realizados, como o teste da orelhinha.

O teste da orelhinha é um exame feito em recém-nascidos para avaliar a audição do bebê. É obrigatório de acordo com o Ministério da Saúde e é feito já na maternidade, quando o neném nasce.

Esse teste é de extrema importância para diagnosticar alguma deficiência auditiva na criança, para que possam ser tomadas medidas o mais cedo possível.

Quer saber mais sobre esse assunto? Continue a leitura!

PARA QUE SERVE O TESTE DA ORELHINHA?

O objetivo do teste da orelhinha é diagnosticar surdez ou possíveis alterações na qualidade da audição.

A identificação de algum problema auditivo por mais leve que seja é muito importante, pois a deficiência pode atrapalhar o processo de aprendizado da fala, por exemplo.

Após o diagnóstico, se necessário o médico irá recomendar um tratamento ou auxiliar os responsáveis na adaptação da criança com surdez.

COMO É FEITO O TESTE DA ORELHINHA?

O teste da orelhinha além de essencial e obrigatório, não causa dor e nem desconforto ao bebê e leva cerca de 10 minutos.

Por meio de um aparelho e uma sonda que são colocados na orelha da criança, o médico consegue analisar como os estímulos sonoros são recebidos pelo ouvido e assim detectar possíveis problemas.

Se resultar em teste da orelhinha alterado, pode ser recomendado refazer o teste dentro de alguns dias e também a realização de exames de audição mais completos.

QUANDO FAZER O TESTE DA ORELHINHA?

O teste é obrigatório para todos os recém-nascidos, normalmente feito entre o 2° e o 3° dia de vida. Não há porque a mãe resistir a execução do teste, visto que não causa dano nenhum e é de extrema importância para certificar-se da saúde auditiva da criança.

Alguns bebês podem ser mais suscetíveis a terem desenvolvidos algum tipo de deficiência auditiva, como por exemplo:

  • Bebês prematuros;
  • Caso de surdez hereditária na família;
  • Malformação da orelha;
  • Bebês com baixo peso;
  • Mães que tiveram alguma infecção grave durante a gestação;

Como o risco é maior com esses fatores citados acima, é indicado o reteste.

Até quando pode fazer o teste da orelhinha?

O correto é a realização do teste já após o nascimento, entre 2 a 3 dias. Porém, se por algum motivo o exame não aconteceu, pode ser feito até o bebê completar 3 meses de idade.

Sendo que quanto mais cedo, melhor.

Onde fazer o teste da orelhinha?

Por lei, todo hospital maternidade deve oferecer a realização do teste da orelhinha.

TESTE DA ORELHINHA ALTERADO, E AGORA?

O teste alterado precisa ser refeito dentro de 30 dias para garantir o diagnóstico.

Se o resultado do teste indicar novamente algum problema de audição, será recomendado uma consulta com um Otorrinolaringologista e um Fonoaudiólogo, para começar o tratamento.

Em casos de detecção de surdez, existem possibilidades de aparelhos auditivos modernos para as crianças. Eles podem ser feitos sob medida para encaixar corretamente na orelha dos pequenos e não causar desconforto.

Além de medidas de integração e adaptação que os pais e a criança vão precisar ao longo do crescimento.

Mesmo com o teste normal, devo me preocupar?

O teste serve para diagnosticar alguma deficiência auditiva após o nascimento, mas o teste com resultado normal não quer dizer que você nunca mais precise se atentar a isso.

O ideal é que os pais prestem atenção nos comportamentos e dificuldades dos filhos, pois algum problema auditivo pode ser desenvolvido ao longo dos anos. Ou até mesmo alguma lesão pode ocorrer no ouvido, por isso o cuidado também de não deixar objetos pontiagudos por perto.

Teste da orelhinha